full screen background image

Artigo: Como fazer animações Stop-motion?

Artigo: Como fazer animações Stop-motion?

Há várias maneiras de se fazer uma animação. O Stop-motion é uma das mais usadas para criação de curtas. E tem uma peculiaridade que faz com que os animadores não o troquem por outro estilo.

No entanto, por ser uma animação feita por bonecos ou massinha, o stop-motion necessita de alguns cuidados que a animação feita no 3D e 2D não requer. Neste artigo falaremos sobre esses cuidados que deixam a animação fluida e perfeita.

Os olhos

Os olhos retratam os sentimentos dos personagens. Em se tratando de stop-motion que é feito por bonecos, é preciso maior cuidado na criação dos olhos para que os personagens não fiquem sem vida. Os animadores procuram não fazer os olhos pintados diretamente nos bonecos, pois isso pode se verificar uma dificuldade na animação.

Olhos feitos por pontos ou botões são difíceis para animar, porque quem está assistindo não sabe definir a direção deles. É bom tomar bastante cuidado quando for colocar este tipo de olhos em seus personagens. Veja se combinam com o estilo da animação e com o personagem.

Como, por exemplo, a animação do Hit entertainment feita em 1999, chamada: Bob, o construtor. Nele, foi usado um estilo de olhos, cujo personagem não perdeu seu charme, pois muita linguagem corporal foi usada e, além disso, o personagem tinha uma personalidade forte e os olhos combinavam com seu estilo.

Então, atenção especial com os personagens que têm os olhos cobertos. Você pode incrementar com muita linguagem corporal e personalidade marcante, pois como os telespectadores não verão seus olhos, não entenderão o que se quer transmitir através da expressão facial.

Outras alternativas também podem ser aplicadas, como colocar óculos tecnológico, que mostra mais ou menos o que o personagem está pensando ou o que ele está querendo dizer, como no exemplo do Estúdio Ubisoft da série Watch Dogs, no 2, com o personagem Wrench.

As mãos

As mãos são partes importantes do corpo, pois com elas também podem demonstrar expressões sem usar uma palavra sequer. Muitos animadores preferem fazer cinco dedos em cada mão, pois assim dá para o personagem pegar as coisas com mais agilidade e expressar-se mais facilmente. Uma referencia de expressão de mãos é a animação “In The Fall of Gravity” de 2008, do animador Ron Cole, onde todos os personagens têm dez dedos e os usam para se expressar.

Outro exemplo de mãos é um personagem bem conhecido que possui apenas quatro dedos em cada mão, mas que consegue se expressar e se comunicar com facilidade:  Mickey Mouse, dos criadores Walt Disney e Ub Iwerkes.

O cenário

Existem várias maneiras de se criar um cenário que combine com o estilo da animação ou com os personagens.  Se você pretende fazer animação, usando Stop-Motion, você pode fazer o personagem com massinha ou boneco, colocá-lo na frente de uma tela verde e depois pôr o cenário, através de um programa. Então, você acabaria misturando o digital com o físico.

Isso iria facilitar seu trabalho, diminuir o tempo de criação e talvez entregar um fundo mais bonito mas não seria tão natural e carismático, como fazer o fundo no próprio estúdio. A técnica de se fazer os personagens bonecos e o fundo digital é bom para o caso do fundo ser mais tecnológico ou futurístico, pois seria mais difícil para se criar um cenário assim no estúdio. Se der para criar o cenário físico, sempre opte por isso, pois a animação terá mais personalidade e todos os detalhes naturalmente irão combinar uns com os outros.

O único problema é arrumar um espaço confortável para o animador trabalhar no estúdio. É necessário ter uma mesa estável, que não se movimente, porque muitas vezes o animador terá que ficar mexendo nos itens em cima dela. O espaço deverá ser amplo para o animador se mover com facilidade, como no cenário da “Chiodo Brothers”.

O material a ser utilizado

A escolha do material difere muito no resultado e no estilo da animação que você quer fazer e o que quer transmitir, pois dependendo do material escolhido, terá que acrescentar outras coisas para transmitir uma ideia.

Como na animação de Madame Tutli-Putli de 2007, dos diretores Chris Lavis e Maciek Szczerbowksi, que foi esculpida em um boneco. Percebe-se que sua boca não pode se abrir, porque foi pintada diretamente na boneca, mas os animadores optaram em criar olhos tão realistas que você consegue sentir o que a personagem está sentindo.

Estes foram apenas alguns detalhes a serem pensados, antes de se aventurar no Stop-motion. Você pode descobrir outras técnicas, explicações mais definidas e muito mais informações, através do livro Stop-Motion, de Barry Purves. Eu recomendo a leitura deste livro, pois pode ampliar seus horizontes, tanto para a animação tradicional, quanto para a digital. Mesmo que o foco do livro seja stop-motion, ele fala de outros tipos de animação, compara as diversas técnicas e te ajuda a entendê-las, aumentando cada vez mais sua paixão por este estilo de animação.

Fonte: PURVES, Barry J.C. Stop-motion – Col. Animação Básica. Porto Alegre: Bookman, 2011.



Janaina Souza Lira da Conceição

Janaina Souza Lira da Conceição (Redatora) – Formada no Técnico de Programação de Jogos Digitais (Fiap), Programação de Jogos Digitais (Flamingo), Game Tester (CTC Digital) e Programação (Senac). Cursando Jogos Digitais (UMESP) e Computação Gráfica (Senac). Apaixonada por jogos de terror, corrida e puzzle.


Show Buttons
Hide Buttons