Artigo: Jogos Casuais e Hardcore

Uma breve análise, sob meu ponto de vista e de alguns autores, sobre Jogos Casuais, Jogos Hardcore e algumas diferenças entre essas duas “espécies” de games.

Saudações!

Eu me chamo Alexandre Chacon e sou o novo redator do Blog Fábrica de Jogos. Em Sobre, poderão conhecer um pouco mais sobre mim, caso tenham curiosidade. Venho para tentar somar, ao já excelente time do blog, com postagens às quintas-feiras e em minha primeira colaboração trago uma breve análise, sob meu ponto de vista e de alguns autores, sobre Jogos/Jogadores Casuais, Jogos/Jogadores Hardcore e algumas diferenças entre essas duas “espécies” de games e players, dando um enfoque maior ao casual.

Quais as principais diferenças entre Jogos Casuais e Hardcore?

Para chegarmos numa boa definição de “Casual Games”, acredito que o primeiro passo é entender o significado de casual. Olhando no dicionário temos:

Significado de Casual:

adj. Que depende do acaso; fortuito; ocasional.

“Que depende do acaso”. Diante disso, podemos concluir que se trata de um game para ser jogado por pessoas que investem (ou dispõe de) pouco tempo para jogar.

Também remete a jogos com regras e controles bastante simples. É totalmente “ease of play”, visto que o tempo que será dedicado a ele será bastante fracionado. São geralmente jogados nos tempos livres. Como exemplos de jogos casuais podemos citar o Candy Crush e Bejeweled.

Candy Crush

Bejeweled

 

O termo “jogos casuais” é usado para descrever os jogos que são fáceis de aprendercom controles simples e exigem pouco tempo e dedicação dos jogadores para se aprender. Porém, a utilização da nomenclatura “jogos casuais” pode ser controversa e questionada pois não retrata fielmente o que são esses jogos. A definição de casual
pode aparecer como algo eventual ou ocasional, mas quando você analisa com mais atenção o envolvimento dos jogadores, percebe que muitos adquirem certa “dependência”. Muitas vezes, os jogadores investem horas de entrega a esse entretenimento, algo semelhante ao que acontece nos mais tradicionais jogos, ou nos jogos que abordaremos como Hardcore.

Hardcore games já foge a essa ideia de interface descomplicada e controles simples. Tem um conjunto de regras mais bem elaborado. Costuma conter enredo/estória e são focados em jogadores que dispendem bastante tempo para jogar, assim como possuem habilidade motora para lidar com os desafios intrínsecos e extrínsecos propostos pelo jogo. São jogos voltados para jogadores que acompanharam a evolução dos jogos e passou por todas as formas de interação disponíveis até aqui, desde o controle com 1 botão do Atari® até as mais de 50 combinações diferentes de teclas de um MMO atual.

Perfil dos Jogadores

A definição do perfil do jogador casual é complexa, especialmente porque os jogos casuais são utilizados por diferentes tipos de pessoas, gêneros e idades em todo o mundo. Estima-se, de acordo com a Casual Games Association, que existam mais de 200 milhões de jogadores no mundo inteiro e que jogam por meio da Internet. Apesar das limitações impostas na hora de categorizar os tipos de jogos, seguem algumas informações importantes com relação ao perfil do jogador que prefere os jogos causais.

Geralmente, os jogadores têm mais de 35 anos, embora também existam jogadores que são estudantes universitários, adolescentes, crianças em idade escolar e adultos na terceira idade. Essa variação depende muito do estilo de jogo, mas, de modo geral, a maior audiência para os games causais vem das mulheres com idade entre 35 a 50 anos, enquanto o público típico de jogos hardcore é do sexo masculino e com idade 18-34 anos.

No site da Casual Games Association é possível explorar diversas pesquisas realizadas sob diferentes prismas da demografia gamer como faixa etária, gênero, localização geográfica, plataformas preferidas, etc.

Que os jogadores casuais gastam menos tempo em jogos que os jogadores hardcore não é novidade, mas há uma diferença mais importante e que tem a ver com “por que nós jogamos”. Tem implicações significantes para design de jogos. O  jogador hardcore joga pela alegria de vencer o jogo. Esse tipo de gamer é muito mais tolerante com a frustração. Ele quer é a sensação de ter conseguido algo, de ter superado um obstáculo. Quanto maior for o obstáculo, maior é o sentido de realização. Esse jogador está sempre envolvido em uma competição – com ele mesmo, com o jogo, com outros jogadores. Um hardcore gamer quer ter a sensação de recompensa e “direito de se gabar” de ter vencido o jogo. A alegria vem de vitória.

Os autores Adams (2000) e Kim (2001), em seus estudos, criaram a tabela abaixo que apresenta os 15 fatores de classificação de um jogador Hardcore.

Jogadores Hardcore

Para essa tabela atribuem uma pontuação que chamam de Game-Dedication Score e assim classificam os jogadores dentre as seguintes categorias:

  • Ultra casual or non-gamers
  • Casual
  • Transitional/moderate
  • Hardcore
  • Ultra hardcore (obsessive)

O fato, galera, é que hoje em dia já está ficando cada vez mais difícil distinguir o gênero de um jogo ou o tipo de jogador. É muito comum vermos, atualmente, jogadores hardcore natos brincando com games tipicamente casuais (assim classificados por uma série de conceitos como interface, ausência de enredo, controles simples, etc), como também não tem sido incomum presenciar jogadores que se encaixariam no estilo casual tendo seus momentos de prazer e descontração em um game AAA.

 

Para fechar a matéria, convido-os a uma reflexão: quem joga o Flappy Bird – jogo de interface, controles e regras extremamente simples, mas com dificuldade extrema – é um player Casual ou Hardcore?

Flappy Bird

Fiquem com Deus, uma boa leitura e até a próxima quinta.

 

Referências

  • Adams, Ernest (2000), “The Designer’s Notebook: Casual versus Core”, Gamasutra.
  • CASUAL GAMES ASSOCIATION. Disponível em: <http://www.casualgamesassociation.org/about.php>. Acesso em: 07 jul. 2015.
  • Kim, Scott (2001), “Designing Web Games that Make Business Sense“, Game Developers’ Conference 2001 Proceedings, San Francisco: Game Developers’ Conference, 423-31.

Alexandre Chacon

Alexandre Chacon

Cursando MBA em Gestão de Projetos (ESALQ/USP). Especialista em Jogos Digitais (FMU). Graduado em Jogos Digitais (FATEC/Centro Paula Souza). Técnico em Mecatrônica (Dom Bosco). Instrutor de Game Design na REDZERO e administrador do servidor de Ultima Online Chaos Age. Atuou como docente de nível superior e técnico nos cursos de Sistemas de Informação e Desenvolvimento de Jogos Digitais na Faculdade Atenas de Paracatu/MG. Viciado em Coca-cola e aficionado por jogos de tiro em primeira pessoa (FPS), futebol e MMORPG.

Send this to a friend