Desenvolvendo um Jogo Digital do Zero: Parte 3 – Construindo o Conceito do Jogo

Após aplicarmos algumas técnicas criativas, já temos uma ideia de como descrever o conceito de jogo que estamos pensando.

Será a etapa que iremos trabalhar agora na nossa série.

Todas as postagens aqui: https://fabricadejogos.net/colunas/producao-jogo-digital-do-zero

 

A escolha da ideia

Levantamos algumas ideias com a ajuda do brainstorming e caixa morfológica principalmente.

Depois, passamos para o mapa mental e, de fato, conversando com a equipe, o pessoal gostou mais da ideia dos surfistas, tubarão e superfície do mar.

Vamos começar a entender melhor o conceito do jogo e vê-lo na prática então com base nessa ideia.

 

Qual a melhor forma de trabalhar o conceito do jogo?

Faça uma rápida busca no Google por “Game Concept” ou “Conceito de Jogo”, acresça modelo, model… Fez isso? Percebe a diversidade de formas de descrição? Um que encontrei bem bacana:

gdd_conceito

Essa variedade é comum também em empresas, livros técnicos e não existe um caminho único ou certo para isso. Seja visual, textual, os dois ou de que forma for, o importante é que o conceito do jogo passe a ideia de como o jogo será em termos de:

  • Plataforma: onde vai rodar esse jogo?
  • HUD: sigla para Head Up Display, ou seja, os painéis do jogo indicativos, por exemplo, de energia, dinheiro, interações com ataques, menus etc.
  • História/Temática: qual o tema do jogo? Espacial, mar, batalha no Egito…? Tem uma história que justifica as missões, objetivos? Conte um pouco.
  • Objetivos: o que o jogador precisa cumprir? Qual a aventura a ser feita? O que motiva o protagonista do jogo a fazer?
  • Regras: O que posso ou não fazer no jogo? Como começo a partida? Como termina a partida, seja ganhando ou perdendo?
  • Jogadores: quantos jogadores? Online ou presencial? Massivo?
  • Jogabilidade: como serão os controles do jogo? O que será controlado? De que forma? O que o faz divertido?
  • Diferencial: vão ter easter eggs, achievements, outros extras? O que faz o seu jogo se destacar dos outros?

Também é importante entender que o conceito do jogo preza pela objetividade. Eu recomendo sempre uma página, no máximo duas.

Outro ponto é para quem você vai destinar esse documento. Se for para um jogador a um projeto de crowdfunding à KickStarter, fazer o texto o mais atrativo e comercial possível.

Alguns já pensam em nome, mas isso pode mudar conforme o seu trabalho avança. Eu mesmo vou escolher um nome aqui, mas que, ao longo do processo, pode sofrer alterações como esse conceito também. Ah, e pesquisem para não colocar nomes que já existem de algo.

Tudo isso faz parte do processo de projetar um game. Melhor rever isso agora do que quando já está nas etapas finais.

Vamos fazer o conceito do jogo do tubarão?

 

Conceito do Nosso Jogo da Série

Eu vou adotar a forma do Paul Schuytema do Livro Design de Games: Uma abordagem Prática. Uma questão de preferência, mas você pode buscar outras abordagens, complementar essa…

Também vou fazer um conceito (rabisco visual) de como estou imaginando o jogo.

Veja aqui como ficou o conceito do jogo: Conceito do Jogo Shark Pong.

Visualmente, fiz um desenho bem simplificado à equipe de desenvolvimento para que entendam o jogo da seguinte forma (já pensei em HUD também):

Minha preocupação aqui não foi com a beleza, mas com o entendimento claro das informações e ideia do jogo.

Eu gosto também de cadernos quadriculados para isso, mas como não tinha o recurso para essa postagem, fiz em ofício mesmo. E no papel mesmo. Alguns usam softwares e isso é válido, ok? Se for para cliente, é bom caprichar e pedir ao artista da equipe. 😉

Agora eles vão avaliando e olhando o que deve ser mudado/melhorado e alguns questionamentos que já coloco ali também.

 

Próximo Episódio

Vou apresentar o conceito do jogo à equipe e ver o que eles gostaram, o que mudará. Pois esse é o momento de discutir impactos do jogo, modificações para não ir tão mal pensado para as fases de implementação. Vocês verão o que mudará no conceito e fechamento da proposta de game. Sempre tem algo a mudar. O importante é ter uma versão inicial mais acabada para ir dando forma.

Assim, iniciaremos os trabalhos do Game Design Document, o projeto do jogo mesmo em si.

Não conheci o outro mundo por quereeeer. Não é Yu Yu Hakusho…

Até a próxima e continue nos acompanhando. 😉

 

Referências para Complementar os seus estudos

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.