Desenvolvendo um Jogo Digital do Zero: Parte 4 – Moldando o Game Design Document

Já temos um conceito de jogo a ser trabalhado.

Precisamos agora detalhar mais os elementos de jogo a fim de contribuir com o desenvolvimento dele.

Você verá que a versão apresentada irá evoluir aos poucos. Assim começa um Game Design Document.

Vamos ver um na prática.

Todas as postagens aqui: https://fabricadejogos.net/colunas/producao-jogo-digital-do-zero

 

O que é Game Design Document?

A documentação do jogo é o Game Design Document (ou GDD para os íntimos). Alguns chamam também de Game Design Bible. É a mesma coisa.

A preocupação é detalhar o máximo possível o que será o game para ter o produto final com a qualidade esperada. Seja aquela tela com os botões localizados no local correto ou o jogo ser divertido. Claro que são apenas exemplos, não é tão trivial assim.

Mais detalhes sobre o tema, já fizemos uma postagem no Fábrica de Jogos sobre esse tipo de documentação.

 

Estrutura de Game Design Document utilizada

Utilizei uma abordagem do autor do livro Design de Games, do mesmo artigo Fábrica que citei no tópico acima. Só que esse GDD mesclei com algumas coisas que acho pertinente.

Até porque o GDD não tem um padrão fixo. Isso vai depender da complexidade do jogo, gênero, plataforma etc. Você como game designer vai verificar essa necessidade.

Aqui foquei mais no gameplay. Deixei de lado aspectos de menu por enquanto, pois isso veremos depois da série do blog se faremos e terminaremos o jogo completo. Foi uma opção nossa, pois essa série é para fins didáticos. Senão ela nunca termina.

Também vai ver que a documentação está bem enxuta e tem alguns tópicos que estou vendo com a equipe para definir e alinhar juntos.

Isso é muito importante ressaltar: GDD é vivo. Ele não é feito uma vez e morre por ali. Ele sempre está em constante revisão, atualização, melhorias, ok? E é melhor revisar agora enquanto projeto porque depois de implementado… dá dor de cabeça e o custo é maior.

Veja a documentação (GDD) aqui criada para esse game: Game Design Document – Shark Pong.

 

Escolhas e Perguntas a serem feitas no GDD

Optei pela documentação enxuta pela simplicidade do jogo.

Foquei visualmente na tela de gameplay e no fluxo dele principalmente, pois são os cernes do jogo. Tem que estar bem claro isso.

Fiz em doc, pois era uma documentação pequena, mas recomendo wiki para documentos complexos. Mais fácil para indexar, controle de versões e alterações.

Depois apresentei ao pessoal para que revisassem toda a documentação, mas cada um com enfoque diferente: programador na parte de regras e IA (inteligência artificial) e artista nos personagens, cenários, comandos e animações.

Combinei com o programador para vermos juntos a questão de IA. A arte já havia alinhado com o artista e vou acompanhando os esboços e trabalhos dele para sair do jeito combinado.

Preparando as conversas com os músicos sobre o projeto também.

É isso. Acompanhamento e revisão do GD até estar bem alinhado para uma arte ou código mais final. Versão alfa, beta… logo nos aguarde. 🙂

 

 

Despedida minha e Etapa de Arte do Game

Esse GDD do Shark Pong será constantemente atualizado. Continue acompanhando a documentação que verão isso. Vou sempre indicar essas atualizações na parte de Controle de Versão.

Vou apresentar o conceito do jogo à equipe e ver o que eles gostaram, o que mudará. Pois esse é o momento de discutir impactos do jogo, modificações para não ir tão mal pensado para as fases de implementação.

Vocês verão o que mudará no conceito e fechamento da proposta de game. Sempre tem algo a mudar. O importante é ter uma versão inicial mais acabada para ir dando forma.

Recomendo também sempre fazer um protótipo para avaliar o game design (não abordaremos aqui por questões de escopo, agilizar a postagem). Assim, garante-se a diversão e outros fatores.

Lembre-se também que o GDD não é tudo. Ele é uma referência para consulta, mas o mais importante é a comunicação e integração com a sua equipe. Afinal, esse é um GDD pequeno. Imagine um grande. Quem lerá ou lembrará de tudo? Então é importante ter bom senso. 🙂

Agora começam os primeiros fechamos da documentação e início dos trabalhos dos artistas, programadores e músicos. Dividimos aqui para ficar mais didático, começando agora pela arte. Mas no desenvolvimento real seriam atividades em paralelo.

Um abraço e agora vão tocar as postagens dessa série com o nosso redator Filipe.

Até a próxima!

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.