Desenvolvendo um Jogo Digital do Zero: Parte 5 – Arte e esboços

Olá pessoal!

Assumirei o comando nos próximos artigos para falar pra vocês o processo de criação da arte de um jogo digital. Lembrando que vocês pode conferir as outras partes aqui: https://fabricadejogos.net/colunas/producao-jogo-digital-do-zero

Nos próximos artigos, esperem ver os preparativos, ferramentas e dicas para ter todas as imagens e animações para o seu jogo. Não vamos dar aulas de desenho, mas vamos focar no processo.

Vamos começar?

 

Identificando os requisitos

Para começar o desenvolvimento das imagens temos que extrair as informações necessárias do Game Design Document (GDD), o qual foi feito nas partes anteriores. *SPOILER ALERT* Vamos perceber que o GDD não contém todas as informações necessárias. Isso é normal e vamos atualizá-lo durante o desenvolvimento. Lembre-se que ele é uma documentação viva.

Quais são as informações importantes para o designer nesse momento? São elas:

  • Dimensões: 2D

  • Visão: Isométrica

  • Objetos:

    • ​Tubarão
    • Surfista
    • Polvo
    • Controles
    • Logo
  • ​Cenário: Mar
  • Animações

Essas informações são as primeiras coisas que identificamos através do GDD e que serão o que vamos desenvolver nesse momento. Foi uma decisão nossa não tratar de menu e outras telas aqui.

 

Termos

Identificamos algumas terminologias que vão ajudar a decidir como o jogo vai ficar visualmente. Seguem:

  • 2D: o jogo será em 2 dimensões. Essa informação ajuda-nos a definir as ferramentas que usaremos. Nesse caso não vamos precisar de modelos 3D, então qualquer ferramenta de desenho serve;

  • Isométrica: a visão do jogo será em um ângulo inclinado. Aqui temos um problema. Considerando o estilo do jogo, vou propor que a visão seja “Top-down” que traduzindo fica algo como “de cima para baixo”. A visão isométrica ia fazer que a movimentação dos personagens fosse inclinada, quando queremos que ela seja na vertical.

 

Esboços

Sabendo do que precisamos desenhar e qual o estilo, vamos aos esboços. Todos os esboços serão analisados pela equipe e aprovados para que inicie a criação das imagens finais.

Para fazer esboços, primeiro pegue algumas imagens de inspiração. No nosso caso, peguei imagens de surfistas, pranchas, polvos e tubarões.

Depois de inspirar-se, comece os esboços. Faça-os a lápis e não se preocupe muito com detalhes. Desenhe as posições dos objetos conforme elas aparecerão no jogo.

  • Personagem: comecei definindo como o rosto dele ia ficar. Usei como referência traços do Hercules da Disney e imagens de surfistas na internet. Depois fiz uma versão de corpo inteiro e, por fim, desenhei como ele será visto de cima;

  • Tubarão: apenas a sombra dele com a barbatana de fora;

  • Polvo: um polvo bonitinho que vai nadar no meio do mar;

  • Controles: coloquei as setas dentro de conchas;

  • Logo: duas propostas de logos por agora. O logo vai evoluir conforme vamos tendo ideia da cara do jogo.

  

Próximo Episódio

Na próxima etapa vamos conhecer algumas ferramentas. Com elas, vamos vetorizar os esboços e gerar a arte final dos objetos.

Vamos também falar um pouco sobre os tamanhos das imagens e dicas de performance.

Um abraço e até lá!

Filipe Leal

Bacharel em Ciência da Computação pela UDESC e certificado como Microsoft Specialist. Atualmente trabalha como programador na Basecorp Learning Systems. Reside em Edmonton - Canadá. Faixa preta com 1o. grau em Pa-kua, tem preferência por jogos de Ação/Aventura, RPG, Luta e Party Games. Seu jogo favorito é The Legend of Zelda - Ocarina of Time.

Send this to a friend