Dicas para Iniciantes de como fazer Arte 3D

Muitos acreditam que para se fazer um bom trabalho artístico é necessário dominar a ferramenta ou dominar os programas. No entanto erram nesse aspecto. O mais importante realmente é o artista que precisa saber como obter um melhor resultado, sem necessariamente usar algum software. Um desenhista não precisa dominar o lápis e sim o desenho. Em arte 3D, isso não é diferente.

O importante não é dominar a ferramenta e sim a arte

Em modelagem 3D, é importante dominar os programas, saber como se usa os softwares, contudo não é exatamente isto o fundamental. Esses passos podem ser algo fácil e rápido de ser assimilado. Antes disso, é necessário se ter a técnica de desenho, de proporção, de cores, iluminação, entre outros.

Alguns dos softwares de modelagem 3D não são intuitivos. Nesse caso, acabam deixando a aprendizagem mais demorada e complicada. Os artistas 3D, geralmente, focam em aprender a usar os programas, em dominar todas as ferramentas e uni-las às técnicas já citadas. Porém é preciso fugir deste dilema de que dominar a ferramenta é o mais importante e focar na arte.

Faça cursos na área

Se você deseja ser um artista de personagens, faça cursos de anatomia. Se almeja ser artista de iluminação, estude fotografia. Para ser um artista ambiental, procure cursos de design de interiores ou de arquitetura. Se sua vontade é ser um animador, aprenda a fazer animações 2D no papel utilizando lápis. Para quem não quer ficar restrito à sua área de atuação, é válido aprender tudo o que se refere à arte 3D, porque quanto mais conhecimento sobre o assunto, melhor.

Criar uma arte 3D – Cenário

O mais importante ao se criar uma cena, é encontrar o que se quer transmitir com ela, procurando meios para demonstrar o seu nível de arte, de forma clara e objetiva. Antes de se criar algo sofisticado, detalhado e finalizado, é preciso criar primeiro o conceito do cenário; onde cada item estará posicionado.

Esta etapa será apenas uma representação do projeto final. Não é necessário que esteja perfeito, pois é um esboço. Use formas geométricas para representar o cenário, como cubos ou esferas.

Depois vá adicionando cor aos objetos e colocando iluminação básica. Assim, aos poucos, irá dando forma ao cenário com uma pequena representação de cor que este terá. Todo esse processo não exigirá muito tempo.

Entre todos os processos que devem ser feitos na criação de um cenário, esses representam o básico, pois ainda tem a texturização, iluminação completa, renderização, entre outros. Estes dois processos são apenas uma demonstração de que não é necessário criar uma cena perfeita e finalizada, logo de início.

Pode ser feita uma cena simples e com forma básica. O importante é ir devagar e testar sempre, pois a cada mudança feita o projeto final vai sendo melhorado. Com o tempo, os frutos de um bom trabalho vão aparecendo, o importante é persistir na busca pelos melhores efeitos e resultados.




Janaina Souza Lira da Conceição

Janaina Souza Lira da Conceição

Janaina Souza Lira da Conceição (Redatora) - Formada no Técnico de Programação de Jogos Digitais (Fiap), Programação de Jogos Digitais (Flamingo), Game Tester (CTC Digital) e Programação (Senac). Cursando Jogos Digitais (UMESP) e Computação Gráfica (Senac). Apaixonada por jogos de terror, corrida e puzzle.

Send this to a friend