Fanfic Fábrica – Gamers – Capítulo 2: O Planeta Start – A missão dos Escolhidos

No último capítulo, as cinco crianças escolhidas receberam a visita da estrelinha. Ela avisou-os sobre a missão deles, seus poderes e as levou para a Galáxia Gamer. Assim, elas podem ajudá-la a salvar o universo que ela vive.

Mesmo após alguma relutância apenas por parte de Tamires, Mario a convence a participar da aventura. Agora, eles já se encontram no Planeta Start.

Vamos para mais um capítulo de Gamers?

 

Capítulo 2: O Planeta Start – A missão dos Escolhidos

Planeta Start era o início de tudo. Foi um dos primeiros planetas a serem colonizados por seres de outros planetas gamers. Antigamente era Universo Atari, mas mudou seu nome com o surgimento de outros habitantes. Era o abrigo de muitos seres de games que não tinham o seu próprio planeta ou que tiveram seu mundo destruído ou tomado por V.B. Nas condições atuais, esse último fato tinha se tornado uma rotina.

O planeta era bem conhecido por seus letreiros de neon bem grandes anunciando diversos jogos e suas casas, bares, restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos. Todo local sempre tinha um atendimento personalizado de acordo com as opções solicitadas pelos clientes.

– É para um ou dois jogadores, senhor? – perguntava um dos garçons do restaurante.

– Vai continuar conosco no clube, senhor? – questionava outra atendente do Clube W. Sports.

Também era a porta de entrada única para a Galáxia Gamer. Para entrar nesse universo todo, precisavam passar pelo vigia, assim como Heindall nas lendas nórdicas e a passagem do arco-íris. Lá, tinham seu visto verificado, identidades reconhecidas, pertences averiguados e, se aprovado, entrava já diretamente no Planeta Start.

Mesmo com toda essa segurança, dizem algumas lendas que existem passagens secretas na Galáxia Gamer, conhecidas como Warp Zones. São buracos dimensionais que alguns seres de games tinham conhecimento. Quem os conhecia, conseguia burlar a passagem. Um das preocupações de toda a galáxia foi fechar esses buracos, mas sem sucesso. Não era possível. Outra foi colocar guardas, mas o investimento seria muito alto. Logo, a alternativa foi criar um mito de que fossem mentiras e também apagar registros históricos que comprovassem a existência dessas passagens.

Todavia toda essa cautela foi por água abaixo com os primeiros incidentes de V.B. Dizem todos que ele sabia da existência delas, permitindo que seres bem estranhos voltassem à Galáxia Gamer. Logo, todos os murmurinhos sobre o “mito” Warp Zone voltaram à tona.

De fato, somente alguns seres especiais tinham poderes para conseguir chegar, utilizando-as. Uma delas era a nossa estrelinha que não mediu esforços e trouxe nossos heróis escolhidos a uma que dava bem em cima de um restaurante chamado Cooking Mama.

– Ai minha bunda! – reclama Mario. – Não tinha uma mola de jogo para amortecer nossa queda não?

– Estou sentindo cheiro de comida – comenta Roberta com as narinas já inquietas.

– Cadê os monstros? – olhava para os lados, Sandro. – Só vejo nomes de jogos. Vejam só! – aponta para um hospital. – Hospital Trauma Center! Que legal!

– Ali tem o Clube de Patinação Frostbite & Ice Climbers – mostra Tamires.

Dig Dug escavações – vê George. – Loja de Robôs Megaman!

– E estamos abaixo do restaurante Cooking Mama – comenta Mario. – Tudo de jogo mesmo!

A estrelinha novamente faz o barulho da invencibilidade para chamar a atenção deles. Diz que sabe da empolgação dos meninos ao verem tantos jogos, mas precisam ir a um lugar para tomarem conhecimento da missão deles. Mas que antes… precisavam de um disfarce.

Com o balanço de seus poderes, a pequena estrela criou roupas especiais para cada escolhido: Mario com um capuz na cor vermelha e roupa de baixo azul, Sandro capuz verde e de baixo amarelo, Roberta rosa e vermelho, Tamires Laranja e vermelho e George marrom com amarelo.

Assim, desceram do restaurante e foram seguindo a estrelinha, também disfarçada de pato.

– A estrelinha está disfarçada de pato do Duck Hunt – comenta Roberta. – Que lindinha!

– Podia aparecer o caçador e o cachorro também – comenta George.

– George? – todos chamam a atenção dele para a maldade.

A cada passo dado naquele planeta reconheciam uma série de jogos. Ali naquele planeta, os bairros tinham os nomes dos consoles: bairro Playstation, Mega Drive, Atari, Nintendo, Xbox e outros. No centro, os jogos se misturavam um pouco, porém nesses bairros geralmente era bem rígida a entrada de estabelecimentos de games que pertencessem àquelas plataformas.

– Saia do meio das faixas de trânsito, Pacman. As linhas amarelas não são pílulas – gritava o guarda desesperado com a invasão da pista de carros por esse personagem amarelo comilão.

Após muita caminhada, chegaram ao destino da estrela. Mais um letreiro bem grande:

SimCity – Presidência do Planeta Start – leu Mario.

– Que legal! – comentam as crianças.

A estrela pede para que entrem no recinto. Ao entrarem, deparam-se com um ambiente bem luxuoso, repleto de plantas de cidade quadriculadas, planos de prevenção de catástrofes meteorológicas, jornais com notícias da cidade e outros. Além disso, muitos personagens de gamers correndo de um lado para o outro, atarefados nas atividades da presidência.

        Eles dirigiram-se à sala especial do atual presidente da cidade: o Toadsworth. Mas como se ele está no Planeta Reino de Mushroom? Deixe explicar como as eleições ocorrem nesse planeta. Primeiro, a presidente do Reino de Mushroom é a Peach, não Toadsworth. Segundo, a eleição de prefeito para Start ocorre por meio de votação dos habitantes desse mesmo planeta. Os candidatos são representantes escolhidos de cada um dos seis principais planetas da Galáxia Gamer.

        – Reino de Mushroom, Hyrule, Dream Land, Federação Galática, Kongo Jungle e Corneria – afirma Toadsworth às crianças, mostrando o mapa de toda a galáxia. – Esses são os principais planetas da Galáxia Gamer como vocês podem ver no mapa. Existem outros, mas esses são os que causam influência maior caso sofram ataques. Após as investidas de V.B., um ser que ainda não temos sua identidade reconhecida, esses planetas estão sendo tomados por eles de forma misteriosa. Reino de Mushroom, Hyrule, Dream Land já foram tomados pelas forças deles. Acreditamos que o próximo passo será a Federação Galática. Samus está comandando a defesa ao seu planeta e pediu reforços dos planetas aliados.

        – Mas nesse mapa tem outro planeta bem grande – observa Mario. – Parece principal também.

        Toadsworth fica com os olhos arregalados ao ver que planeta Mario se referia.

        – É o Planeta Game Over! – diz Toadsworth. – É o destino de todos que morrem aqui na nossa galáxia. Alguns ainda conseguem um continue e retornam por um tempo, mas muitos ficam pela eternidade lá. Todo o tipo de parafernália gamer que não deu certo também está por lá. Joysticks, consoles, personagens e outros e outros.

        – Deve ter monstros para derrotar por lá! – diz Sandro.

– Sim, garoto – afirma Toadsworth. – Também suspeitam que lá é a nova morada de V.B., apesar que alguns aventureiros já tiveram lá e, por meio de comunicadores, avisaram-nos que não encontraram nada que prove isso. Mas nunca voltaram também para contar pessoalmente a nós.

– E quais as intenções desse V.B.? – questiona Tamires.

– Não sabemos ao certo, mas acreditamos que tenha relação com uma profecia encontrada há muitos anos pelo Super Mario em um encanamento antigo no Reino de Mushroom.

– O que dizia nela? – pergunta George.

– Ela avisava sobre um perigo iminente, um conquistador de mundos que ia trazer o caos à Galáxia Gamer. Ia utilizar um joystick especial que drenava os poderes gamers dos heróis para benefício próprio. A única esperança e invulnerabilidade contra ele seriam os escolhidos, crianças que os colares dos heróis guiariam para achá-los no mundo da Terra. Seriam crianças com amizade pura entre eles, bondade e força de vontade de mudar essa situação – conta Toadsworth.

        – Eu queria comida agora – reclama Roberta com a barriga roncando.

        – Ah, menininha. Já preparei um banquete para vocês. Podemos continuar nosso papo depois.

        O papo foi interrompido para uma ceia bem farta: todo o tipo de comida que vocês podiam imaginar estava ali: frutas, pães, verduras, legumes, massas, salgados, doces, carnes e iguarias diversas. Eram tantas que não caberiam todas listadas nessa página.

        As crianças comiam focadas no alimento. Afinal, viagem, papo e tudo mais abriram o apetite de todos, principalmente de Roberta. Comia como Kirby aspirando objetos. Mas Mario e Tamires ficaram pensativos com os fatos. A menina chegou até o lado dele e perguntou:

        – Você está pronto para liderar essa aventura perigosa? Corremos um risco de 80% de morte. Agora não será mais uma partida de game, organizar um encontro de amigos… Percebe que pode ser algo de vida ou morte?

        – Sim, Tamires – concorda Mario. – Também estou preocupado. Nosso papel é bem importante nesse mundo. Mas topamos vir para cá e vamos nos preparar para isso.

        Com as barrigas cheias, Mario questiona Toadsworth o que os escolhidos devem fazer nesse momento.

        – Menino Mario… Nós estamos investigando tudo para responder as seguintes perguntas: onde está de fato V.B.? Quais suas intenções nessa galáxia com o domínio de mundos e rapto de heróis? Mas de imediato… vocês precisam libertar os mundos do poderio dele, impedir que outros mundos sejam tomados, além de conseguir liberar todos os poderes de vocês.

        – Todos os nossos poderes? – questiona George. – Quais mais temos? Raios Laser?

        – Não, menino. Acontece que em seus colares residem forças especiais de acordo com os heróis dos nossos principais planetas. Caso vocês liberem essas forças, conseguirão usar os poderes de nossos heróis especiais.

        – E como descobrimos isso?

        – A liberação dos poderes reside respectiva em cada planeta do herói. Você, Mario, liberará seus poderes em algum lugar do Reino de Mushroom. Sandro, em Hyrule encontra-se a liberação dos seus poderes de Link. E assim por diante. Por enquanto, vocês receberão armas simples e treinamento para que possam partir em segurança. Pelo menos por um mês ficarão sob nossa tutela, sendo preparados para os perigos iminentes.

        – Mas os mundos podem ficar destruídos e as pessoas tristes – preocupa-se Roberta.

        – Sabemos desse risco, mas não podemos colocar nossa última esperança assim sem cuidados. Vocês serão acompanhados aos ringues Punch-Out! para os seus preparos e treinamentos.

        – Finalmente vamos dar porradas! – comemora Sandro.

        – Sandro? – chama a atenção todos em uníssono novamente.

        – Parei, tá bom!

 

 

Em outro lugar da Galáxia desconhecido:

– Chefe, acabei de saber pelos nossos espiões do Planeta Start que os escolhidos já se encontram em nossa galáxia.

– Excelente! – diz uma voz rouca e agourenta, encoberta pelas sombras. – Parece que os seus escolhidos já estão nesse mundo – diz o malvado, olhando para Peach acorrentada na parede do seu esconderijo. – Estão sem poderes, fracos… É uma pena que chegaram tarde e vou matar todos eles. Hahahaha….

Apresento V.B..

Continua…

Próximo Episódio: 

Capítulo 3 – Terminado o treinamento – Chegada ao Reino de Mushroom

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.

Send this to a friend