Game Design Document (GDD) ainda é a Melhor Forma de Planejar seu Jogo?

Game Design Document (GDD) é também chamado de documento do projeto do jogo. Ele traz o que é necessário para como o jogo deve ser construído. Funciona como um mapa dele. Orienta desenvolvedores para uma mesma comunicação, encontrando um jogo terminado e de qualidade no final.

Muito se fala sobre ter caído em desuso ou que o planejamento acontece de outras formas. Vamos discutir alguns aspectos deste tema para o seu projeto de jogo (game design). Afinal, buscamos um planejamento mais adequado à nossa equipe e visando a qualidade do nosso produto ao jogador.

Usar o Game Design Document (GDD) é Suficiente?

O Game Design Document (GDD) ficou conhecido devido ao seu uso na indústria de jogos no início e, principalmente, na literatura técnica da área. Com o tempo, foram surgindo outras formas de fazer esse tipo de planejamento, além de outros meios de disponibilizá-lo. Mas eu particularmente ainda uso em alguns projetos meus e conheço outros que usam. Então está longe de dizer que ninguém usa.

O que podemos usar e cuidados ao planejar o nosso jogo.

Como existe uso, isso vale a outros planejamentos, é preciso entender que suas decisões precisam ser embasadas e bem pensadas ao fazê-lo. Sempre falo que papel aceita qualquer coisa que preenchemos. O simples fato de encher um papel sobre o teu jogo não vai garantir que ele será um sucesso. Como posso melhorar nesse sentido? Estude mais boas práticas de game design (tenho um curso só sobre isso aqui), coloque em prática fazendo e testando o que planejou. A experiência, validação e estudo teórico vão te permitir tomar melhores decisões. Isso vai te deixar experiente para ser um projetista de jogos (game designer) melhor a cada dia.

Eu sempre digo que o importante é ter o formato que funciona para você e sua equipe. Inclusive muitos acham que o planejamento é só usado quando há pessoas trabalhando comigo. Mas não é verdade.

O ato de registrar – seja solo ou em equipe – vai te ajudar em duas coisas: será a sua memória e foco (visão do jogo) – importante para quem está sozinho também – e trará uma comunicação única a todos (visão unificada).

Vamos tratar de cada um deles.

Documentar Ajudando na Memória

Sobre ajudar na memória, ele serve como consulta para ver o que você decidiu e como vai fazer o seu game. O simples fato de registrar em algum lugar te mantém focado e organiza a sua forma de pensar. Ajuda também a ver melhor problemas complexos do seu game. Fora que, dependendo do porte de jogo, pode ficar complicado e representações desses modelos facilitam a entender e tomar decisões.

Veja aqui um exemplo para conseguir que uma única mecânica tenha vários usos. Foi feito um registro simples de opções (desconsidere as imagens para deixar bonito aqui). Poderia ser uma lista de itens no papel, diagrama, mapa mental… o importante é ir listando e ramificando possibilidades como um brainstorming. Daqui, consegue-se depois avaliar a viabilidade de uso no jogo de uma ou mais delas, filtrando e indo aquilo que é mais pertinente para a sua experiência.

Outro exemplo do GamaSutra aqui para organizar suas fases e progressão em tabelas. Fica mais fácil ver o todo do jogo e tomar as melhores decisões.

Outro exemplo fazendo o planejamento de uma fase do jogo:

Documentar Ajudando na Comunicação

Já a comunicação única, vamos pensar comigo. Imagina você não ter uma referência de como tem que ser o jogo. Assim, cada um começa a falar do jogo do jeito que entende como ele deve ser. Resultado disso? Ia virar uma bagunça. Logo, é fundamental ter um padrão na comunicação para que todos vejam o game da mesma forma.

Quer ver um teste. Imagine uma maçã para mim. Pode ser que todos pensem na mesma maçã estereotipada (vermelha e inteira). Mas pode ser que um pense na maçã verde, outro na maçã da Apple, outro em uma maçã mordida… Então agora pense em algo complexo como um jogo. Se não tiver um mínimo de explicações claras sobre como ele será, vai ser imaginar o jogo de qualquer jeito como o caso das maçãs.

Só que só manter única não é suficiente. Você precisa permitir uma colaboração de todos, além de um acesso e pesquisa fácil. Caso contrário, torna-se o monopólio das ideias do game designer. A não ser que ele só registre, mas ouça a equipe para melhorar o seu registro. Também dificulta encontrar o que se precisa para continuar a produção.

Ruídos de comunicação devem ser evitados em trabalho em equipe. Em produção de jogos não será diferente. Um dos caminhos é o registro de como o seu jogo será. O formato? Pouco importa. Desde que faça sentido a você e seu time.

Alguns Formatos de Planejamento Inclusive o Game Design Document (GDD)

Vou deixar aqui alguns vídeos que abordei vários formatos e recomendações para o modelo que você escolher.

Link: https://www.youtube.com/watch?v=Bb305qXIy9o

Link: https://www.youtube.com/watch?v=JdMlfvSKaVg

Link: https://www.youtube.com/watch?v=jOEHfrmElNw

Sinta-se à vontade e bora planejar o seu game. Sendo produtivo para a sua equipe, isso é o que importa. Se Game Design Document for produtivo para você, mande ver nele.

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.

Send this to a friend