Gamers: Capítulo 53: Controlem seus Poderes Liberados – O intenso treinamento dos escolhidos

O escolhido de Fox McCloud conta tudo que fez quando foi aliado de V.B., inclusive como treinou e derrotou Corneria e seu herói.

Com o passado revelado, Diógenes sente-se preparado para treinar com os escolhidos. Afinal, a ameaça de V.B. ainda ronda a Galáxia Gamer.

 

Capítulo 53: Controlem seus Poderes Liberados – O intenso treinamento dos escolhidos

           – Acordem, escolhidos! – grita Diógenes no quarto, às seis da manhã.

O berro doeu mais do que o normal nos ouvidos deles. Diógenes deixou a amizade de lado e tratou aquela situação como profissional. Ele sabia que era responsável por seus amigos naquele momento. O treinamento dele iria fazê-los ficar fortes e ajudaria a decidir a batalha final que teriam em Game Over para salvar a Galáxia Gamer. Não se perdoaria se perdesse um de seus amigos nessa missão arriscada.

            – Ah, Diógenes… só mais um pouquinho – pede George, quase caindo da cama ao puxar o cobertor novamente para perto de si. – Ai ai…

O escolhido de Fox vê o menino virando para o lado e se enrolando no cobertor. Grita:

            – ACORDAAA!

O grito fez George e os outros darem um pulo da cama. George chegou até a bater no teto, pois dormia na parte de cima do beliche do quarto deles.

            – Enquanto vocês ficam dormindo, V.B. está lá conquistando planetas. Vamos treinar!

Sandro se ajeita rapidamente e incentiva os outros:

            – Vamos, pessoal. O Diógenes tem razão. Quero dar porrada logo. Faremos uma refeição pré-treino e vamos treinar já! Uhul!

Falou em comida e Roberta acelerou para ser a primeira a ser servida.

Diógenes fica de boca aberta e suspira, balançando a cabeça:

            – Tem coisas que nem com sete anos mudam mesmo.

Mario e Tamires sorriem para Diógenes, batendo um em cada ombro do escolhido de Fox. Ele tem razão, leitor.

 

 

Acordar, treinar, comer, treinar, comer, treinar e dormir. Os dias foram se passando nessa rotina para os escolhidos. Higiene pessoal talvez era mais um acréscimo necessário, para não dizer o quão intenso foi o treinamento.

O primeiro passo de Diógenes foi ter um diagnóstico de como estavam as forças dos escolhidos perante alguns quesitos: força bruta simples e com aplicação de energia; uso de ki para manipular os poderes dos heróis; detecção pela energia de inimigo e investidas; e liberação de ki por completo, para os poderes especiais fluírem em potência máxima.

Com a situação, o escolhido de Fox percebeu que seus amigos estavam bem em golpes, força bruta e técnicas também. A detecção de energia de inimigo pelo ki necessitava de mais treino de concentração. Sabiam a técnica, mas perdiam o foco facilmente. O uso de ki para manipular os poderes dos heróis estava muito bom, mas demorado e sem tanta força. A principal causa de tudo isso era “Falta aprender a liberar os poderes dos heróis com plenitude e rapidez. Isso vai treiná-los para dar concentração no ki de vocês e dos inimigos. Também vai ajudar o ki a dar força nos golpes de vocês, seja em golpes ou poderes dos heróis”.

            – Entendo – diz Tamires. – Realmente eu consigo perceber que o seu ki está bem acima do nosso e preenche toda as lacunas do seu corpo. O nosso tem buracos de ki.

            – Sim – concorda Diógenes. – Esses buracos são áreas do corpo que o ki não está passando plenamente. Vocês conseguiam fazer isso com o ki natural de vocês, eu garanto. Mas agora, incorporado aos poderes dos heróis que foram liberados, vocês precisam treinar para que consigam fazer isso em todo o corpo. Assim, ele se acostuma e vocês farão mais rápido e de forma automática. Afinal, nenhum general e V.B. vai ter tempo de esperar vocês liberarem todos os poderes. Eles vão socá-los antes.

            – Nossa! – exclama George. – Isso tudo você aprendeu com eles, Diógenes?

            – Sim… – afirma o escolhido de Fox. – Mas não com V.B. Foi DS que me treinou.

            – O grandalhão dos meteoros? – Roberta diz, com medo.

            – O general da divisão 32B – complementa Sandro. – Esse é osso duro de roer mesmo. Lembro principalmente dele na Federação Galática em Zebes.

            – Ele mesmo – afirma Tamires. – Mas, Diógenes… Você fala dele de uma forma diferente. Percebo pela sua expressão. Trata como se fosse alguém querido.

Diógenes ri e diz:

            – A sempre analítica Tamires. De fato, ele cuidou muito de mim quando estava em Game Over, deu o treinamento necessário e sei que, por trás daquela armadura pesada, tem um bom coração. Só que ele é cegamente fiel às ordens de V.B. Eu não entendo tamanha lealdade àquele homem. Vou tirar a minha dúvida quando estivermos lá, mas… Já sei agora como trabalhar com vocês – sorri, maldosamente.

 

 

Com o diagnóstico, o treinamento foi revezado com lutas e meditação. O objetivo era trabalhar a concentração e foco nessa última atividade, depois a colocando em prática nos duelos.

No início, eles tinham bastante dificuldade para se concentrar. Sempre tinha uma piadinha de Sandro ou George, além de Roberta com alguma distração fofa. A punição era um tapa de Diógenes na testa de quem fizesse tal ato.

Após o treinamento da concentração, conseguiam observar e sentir melhor o ki em seu corpo, mas ainda eram lentos para distribuí-lo pelo corpo todo. Treinaram esse aspecto até conseguirem liberar todo o ki com os poderes dos heróis por completo.

O próximo passo era a rapidez dessa liberação dos poderes, mas também fazer isso durante um ambiente de batalha. Esse foi o passo mais complicado, pois se concentravam, mas, com os golpes, eles acabavam perdendo a atenção mais facilmente. Diógenes auxiliou demonstrando como fazia e compreenderam melhor. Aos poucos, estavam liberando rapidamente os poderes com plenitude e atacando.

Que complicaceira, leitor. Mas esses foram os treinamentos necessários para eles.

 

 

Com dois meses de treinamento intensivo, sem pausas, os escolhidos já lutavam de igual para igual com Diógenes, mas, claro, o escolhido de Fox tinha um pouco a mais pelo tempo que já estava com os poderes plenos dominados.

Durante o treino, o mestre deles aproveitou para ensinar as estratégias de combate da Elite Real, além de treiná-los com salas de simulação com os generais de V.B nelas. Esse inclusive era o último treinamento para que partissem ao próximo estágio.

– Cuidado, Sandro – avisa Tamires.

A Master Sword nas mãos de Sandro rebate o golpe de TP, que tentou contra-atacá-lo por trás.

Tamires aproveita para pular com sua Power Suit, usar a forma Morph Ball no ar e lançar bombas que iam em direção aos generais de V.B.

M rebate as bombas com seu chicote, jogando-as contra os escolhidos e Roberta usa seu modo aspirador Kirby para absorvê-las. Consegue as propriedades explosivas delas e as joga longe antes que explodam. Com isso, ela se lança como um foguete contra M, explodindo com os poderes absorvidos das bombas.

A general leva o dano e desmaia, mas DS surge, aplicando um golpe no chão. Ele faz onde Roberta está se elevar. Assim, TP aproveita para golpear a garota lá no alto, mas ela muda rapidamente para a forma Meta Knight e se defende com sua espada.

Mario aproveita para dar um mortal perto de TP, dando uma martelada nele com sua Hammer Suit. Teve êxito e o deixou inconsciente.

Sandro aproveita para golpear DS com sua hookshot no pé do inimigo, puxando-o para perto dele e cortando-o com sua Master Sword com um golpe diagonal. Derrotado.

George estava desviando dos tiros de Z, mas vai avançando até desarmá-lo e aplicar um golpe de ki de um verdadeiro Kong. Mais um sem ação.

Com isso, a simulação termina e os escolhidos tiveram êxito.

Diógenes aparece então batendo palmas e dizendo:
            – Vocês melhoraram muito. Estão mais entrosados, conseguem carregar seus poderes plenos rapidamente, mais forte e mudam muito rápido de armas e artefatos. Fora que conseguiram sentir melhor a presença do inimigo. Parabéns.

            – Não era para isso que nos treinou, amigo? – diz, contente, Mario.

Muito feliz, Toadsworth aparece para eles:

            – Vejo que estão indo muito bem. Nossos orgulhos. Desse jeito, vocês vão cumprir mais um passo da profecia.

            – Que passo? – pergunta, desconfiada, Tamires.

            – Vejo que agora chega o momento de conversarmos sobre isso.

Toadsworth chamou todos à sala de reunião de SimCity. Iniciou os assuntos, após várias indagações e perguntas dos escolhidos, inclusive de Diógenes:

            – Lembro de alguma menção de V.B. quanto aos escolhidos reunidos e seus poderes em conjunto. Mas imaginava ser a força da equipe no todo. Tem algo além disso?

            – Sim… – afirma Toadsworth. – A profecia é clara sobre essa arma poderosa.

            – Arma? – pergunta George. – Que tipo de arma?

Toadsworth mostra no holograma uma pintura contida na profecia. Nela tinha desenhado um ser gigante, meio quadrado e aparentemente mecânico. O senhor cogumelo diz:

            – Não necessariamente é uma arma, mas com vocês unidos, a invocação do Giant Gamer é possível. É assim que ele se nomeia na profecia.

Todos ficaram pasmos: “GIANT GAMER?”

Continua…

Próximo Capítulo: A Lenda do Giant Gamer – O Plano de Invasão ao Planeta Game Over

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.

Send this to a friend