O Segredo que Fará Você Ser um Desenvolvedor de Jogos Melhor

Link do Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=ABvXV0xf-3E

Curso citado: https://www.fabricadejogos.net/projetosgamesviciantesyoutube/

Roteiro do Vídeo:

Olá, pessoal? Tudo bem com vocês? Aqui é o Fabiano do Fábrica de Jogos. E hoje eu quero te perguntar: o que te aflige para começar na área de jogos? E para ser um projetista de jogos?

O fato é que temos diversos dilemas quando começamos na área:

– Falta de experiência e falta de conhecimento são apenas alguns deles. Afinal, por onde eu inicio? O que estudo? Como está o mercado de jogos? Como faço um portfólio de jogos de sucesso? Ou ao menos alguns? Isso faz parte de qualquer uma das áreas que você irá decidir no desenvolvimento de jogos.

E quando entra então em projeto de jogos, aí mesmo que a coisa fica mais complicada. Primeiro, porque ninguém sabe direito o que é projetar games. Fora que muitos chamam esse termo por aí de game design, o que é o termo correto mesmo, mas aí você vai dar uma conferida no conteúdo e se depara com o quê? Arte, ilustração, desenhos, sprites, pixel art…AAAHHHH. Não tem nada a ver com projetar jogos. Isso é para designers gráficos ou artistas visuais.

Quer dizer… se já estava difícil saber como iniciar na área de jogos… agora mesmo para ser projetista de jogos ou game designer… ficou mais complicado ainda.

E sempre quando aparece algum início na área para nós, oferece uma série de ferramentas para aprendermos: Unity, Unreal, Lumberyard, Construct, GameMaker, RPG Maker, Blender, 3D Max… E você até aprende alguma delas e tudo. Só que quando chega a hora de fazer o jogo incrível que deseja fazer, o jogo dos seus sonhos você pensa: como crio um jogo divertido? Sei fazer o personagem pular, a animação tá linda, fiz o cenário do jogo, os inimigos… Como faço tudo isso combinar, o jogador curtir e dizer: jogo massa. Dar aquele joinha ou 5 estrelas, avaliar bem? Afinal… ninguém quer um jogo lixo, porcaria, mal avaliado… Ou quer? Bem, esse aí é na minha visão, sabe?

O fato é que estudamos muito a parte de ferramentas e esquecemos de aprender a usá-las de forma adequada para projetar jogos divertidos. Ou melhor: experiências incríveis. Já dizia o Jesse Schell, do livro Arte de Game Design: “Em última análise, um designer de jogos não se preocupa com jogos. Os jogos são apenas um meio para um fim. Por si sós, os jogos são apenas artefatos – pedaços de papelão ou sacos de bugigangas. Jogos são inúteis a menos que pessoas os joguem. […] Quando as pessoas jogam, têm uma experiência. É com essa experiência que o designer se preocupa. Sem a experiência, o jogo é inútil.”

Mas o que é essa tal de experiência? Segundo o dicionário internet que achei aqui no Google, ela diz, pela filosofia, que é  “qualquer conhecimento obtido por meio dos sentidos”. Quando viajamos, comemos, bebemos, cheiramos um perfume, lemos um livro, vemos um filme, vamos a uma festa.. tudo isso são experiências. Nós as sentimos. Elas podem ser prazerosas ou muito ruins. E nos games? Como o próprio Schell diz, o jogo em si não é nada. O que vale são jogadores jogando para obterem a experiência. O jogo não é a experiência, mas sim o meio de consegui-la. Logo, fazer um projeto de jogo se trata de criar experiências aos nossos jogadores. E, claro, divertidas, prazerosas. Se o jogo é divertido, o jogador curte e recomenda para outros. E vai comprar outros jogos seus. Agora, se for ruim… ele vai xingar, chamar de lixo, pedir o dinheiro de volta… Já viu, né? Jogo divertido é jogo com qualidade. Você quer um jogo de qualidade? Então se preocupe em projetar o seu jogo com boas práticas de mercado.

Mas como podemos fazer isso tudo, aprender isso tudo? Por isso criei um e-book gratuito “O segredo dos Projetos de Games Viciantes”. Lá, abordo estratégias para criar experiências divertidas. Mas espere um pouco, Fabiano: mas estou iniciando na área. Como sei se quero ser projetista de jogos ou game designer? Devo estudar ou fazer faculdade? Dá dinheiro isso aí? E aprendendo a projetar games divertidos, as estratégias… depois: como organizo e planejo a produção para isso andar nos trilhos?

Foi com base em todas e essas mais dúvidas que acabei criando um novo curso chamado “O Segredo dos Projetos de Games Viciantes”. Ele tem o mesmo nome do E-book gratuito, mas com upgrades e conteúdos em áudio e vídeo. Todo o roteiro de como iniciar na área de jogos está lá, além dos princípios encontrados no e-book gratuito, mas em vídeo e áudio e mais: você terá toda a parte do processo que envolve o trabalho do projetista de jogos, desde a ideia até a execução do planejamento. Também contará com diversos brindes: layout para lapidar sua ideia de jogo, grupo fechado no facebook comigo e alunos e ainda: participar de lives que são oferecidas para você lá no grupo. E o preço: está imperdível. De cair o queixo mesmo.  Venha comigo estudar, pois a oferta tem tempo determinado. Você verá entrando aqui no link da descrição e comentários. Não quero que o valor seja impeditivo para você começar. Então entra lá e venha estudar comigo projeto de jogos de verdade. Game Design de verdade. Este vai ser o seu diferencial na área de jogos em vez de só ficar nas ferramentas. Elas não serão suficientes para criar um jogo divertido. Um abraço, comenta, curte e compartilha aí sobre este vídeo. Se inscreve no canal e te vejo lá no grupo de alunos comigo estudando. Estarei lá com você. Um abraço e até o próximo vídeo aqui do canal do Fábrica de Jogos.

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional, MBA em Game Design e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação. Foi redator do portal Nintendo Blast, professor de cursos técnicos e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.

Send this to a friend