Referências de Livros Técnicos: O que os jogos de entretenimento têm que os educativos não têm

Já discutimos diversos artigos e podcast aqui no Fábrica de Jogos sobre a questão jogo educacional. De fato, é uma área que precisa de muito desenvolvimento, jogos novos e metodologias que primem também pela diversão, não somente o conteúdo.

Eu mesmo estou desenvolvendo outra pesquisa nesse sentido em meu mestrado, com enfoque em método de aprendizagem por competência.

Esse livro traz uma reflexão nesse sentido e vamos dar uma explorada nele. Pois afinal: O que os jogos de entretenimento têm que os educativos não têm?

O que os jogos de entretenimento têm que os educativos não têm

O livro é escrito por Leandro Demenciano Costa, designer e com experiência na área da indústria de jogos digitais. Essa obra é fruto da dissertação de mestrado dele e ele identifica o porquê de jogos de entretenimento acabarem sendo mais interessantes que os educativos. Além disso, trata de princípios para fazermos jogos educacionais de forma divertida e que se aprenda.

a_dama_musica_livroNessa análise, ele primeiro traz um referencial teórico, trazendo também as contribuições dos jogos de entretenimento para diversas áreas. As discussões do livro giram em torno da diversão dos jogos de entretenimento, a ausência dela nos jogos educacionais e a baixa efetividade desses jogos para propriamente motivar a aprendizagem, aprender algo. Ele analisa alguns jogos educacionais e demonstra esses problemas, além de ressaltar que o conteúdo está ali como acessório, não como parte do jogo.

Por último, desenvolve 7 princípios para se projetar jogos educativos eficientes por meio de um estudo de caso chamado “A Dama da Música”. O objetivo do jogo era ensinar as notas musicais, tons e suas variedades. Ele trata desses princípios no jogo e demonstra que, de fato, pode-se projetar um jogo educativo divertido e que ensine, equilibrando as duas coisas.

Se você é educador e deseja trabalhar com jogos educacionais, recomendadíssimo para você. Caso seja um desenvolvedor de jogos nesse sentido, também deve ler. É um trabalho muito rico e de boa análise, fora os princípios que dão um norte muito legal para a produção deles.

Fonte para dar um gostinho, tem um artigo dele sobre o trabalho do livro (inclusive a fonte da imagem do jogo “A Dama da Música”): Artigo SBGames sobre o Livro . Inclusive participei na época do Tutorial dele no SBGames em 2009. Foi quando tive conhecimento de seu trabalho de pesquisa.

Resumo

Nome: O que os jogos de entretenimento têm que os educativos não têm

Autor: Leandro Demenciano Costa

Tamanho: 138 páginas

Editora: PUC – Rio

Análise Final: É uma leitura que eu recomendo por ser bem didática e com fundamentação científica. A linguagem está acessível, mas ainda tem um caráter bem acadêmico. Até pela origem do livro se basear em uma dissertação. Os princípios também são muito claros, objetivos e bastante úteis para termos jogos divertidos e educativos. Vale a pena ler.




Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira

Fabiano Naspolini de Oliveira (Editor-Chefe) – Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (Udesc), Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional (Senac), MBA em Game Design (Universidade Positivo) e Mestrado em Tecnologias da Informação e Comunicação (UFSC). Foi redator do portal Nintendo Blast, professor do Senac/Senai e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor de jogos digitais e escritor.

Send this to a friend